O Centro de Valorização da Vida (CVV) acaba de lançar três séries de vídeos com o objetivo de reduzir os crescentes índices de suicídio entre jovens e adolescentes no país. Todos os materiais estão disponíveis ao público para uso gratuito e livre e, dessa maneira, compartilham informações de qualidade e na linguagem adequada, favorecendo o diálogo aberto, livre de mitos e tabus sobre o assunto.

O material conta com o apoio do Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef, sigla em inglês).

• Vídeos direcionados para jovens – seis vídeos de 1 minuto cada para fácil compartilhamento nas redes sociais. Em cada um desses vídeos, um jovem fala em primeira pessoa sobre problemas muito reais à essa faixa etária que podem impactar na saúde emocional e na vontade de viver, como drogas, abuso sexual, pressão por notas e discriminação e, em todos os vídeos, são apontadas possibilidades de se buscar ajuda.

• Vídeos direcionados a pais e educadores – seis vídeos e um guia em pdf. Cada vídeo tem por volta de 10 minutos com entrevistas de especialistas, educadores e pessoas com histórias próximas a suicídios, com temas como “o papel da escola na prevenção do suicídio”, “o papel da família na prevenção do suicídio” e “situações que podem levar ao suicídio”. O objetivo é auxiliar esses adultos diretamente envolvidos na prevenção do suicídio de jovens, adolescentes e crianças a se preparem melhor para isso, aprendendo a observar sinais, abordar os jovens quando necessário e ter postura efetivamente preventiva.

• Vídeos direcionados para formação de facilitadores de grupos de apoio a sobreviventes do suicídio – seis videoaulas e um guia em pdf. São vídeos mais longos e apresentados didaticamente, passo a passo, para uma pessoa interessada avaliar sua condição de montar e facilitar um grupo de apoio a sobreviventes do suicídio, escolher o melhor formato, compreender seu funcionamento, objetivos e se preparar para a rotina desse grupo.

Participaram do planejamento e coordenação desses materiais voluntários do CVV com o apoio técnico de dois especialistas em prevenção do suicídio, o médico psiquiatra e professor da Unicamp, Neury Botega, e a psicóloga e doutora pela USP, Karen Scavacini, ambos diretores da Associação Brasileira de Estudos e Prevenção do Suicídio (ABEPS). Além dessas pessoas, participam dos vídeos educadores, pessoas com histórias próximas a suicídios e jovens artistas.

“Nesses 57 anos de história, o CVV acumulou conhecimentos ao ouvir pessoas e tentar compreender seus sentimentos e angústias”, comenta Antonio Carlos Braga dos Santos, voluntário e porta-voz do CVV. “A produção desses vídeos é uma maneira de compartilhar parte desse conhecimento, enriquecido com a visão técnica de profissionais convidados, com o objetivo claro de evitar que pessoas tão jovens busquem na morte o encerramento de suas dores.”

O CVV optou por direcionar esses materiais para jovens, adolescentes e crianças pelo aumento dos índices de suicídio nessa faixa etária no país, realidade que levou o Ministério da Saúde a considerar como um dos fatores de risco o fato de a pessoa ter entre 14 e 24 anos de idade. “Por meio de vídeos podemos chegar com facilidade e qualidade aos jovens e também aos adultos diretamente envolvidos na saúde mental e emocional desses jovens, sem a necessidade de ter um voluntário ou um profissional presencialmente. Isso garante um excelente alcance sem abrir mão da qualidade e da seriedade com a qual se deve tratar o tema”, explica Antonio Carlos.

“O aumento do número de suicídios de adolescentes no Brasil é um dado preocupante e que exige um olhar para além das meninas e meninos envoltos por esse fenômeno. É preciso compreender as relações que eles constroem, o contexto em que vivem e a rede de apoio que têm acesso ou não. Nesse sentido, os vídeos lançados nessa campanha do CVV pretendem contribuir para um diálogo consciente que ajude a prevenir o suicídio”, comenta Joana Fontoura, Oficial do Programa de Desenvolvimento e Participação de Adolescentes do UNICEF no Brasil.

Todos esses materiais estão disponíveis no site e redes sociais do CVV. Confira em www.cvv.org.br/conheca-mais

Fonte: CVV