A partir de janeiro, os pequenos Mirela Leão, 10 anos, e Caio Julliano Monteiro,11, de Porto Velho, darão uma reviravolta em suas vidas. Aprovados na concorridíssima e dificílima audição da Escola Bolshoi/Brasil, agora eles preparam as malas para viverem em Joinville, cidade catarinense onde está instalada a escola.

A rotina dos dois não será fácil, limitando-se as aulas de ballet no Bolshoi, um dos mais exigentes do mundo; e o colégio de educação tradicional. Em nenhum deles, os dois podem tirar notas baixas. É o preço que pagarão para realizarem o sonho de se profissionalizarem em uma das melhores companhias de ballet do mundo e abrir, assim, as portas para dançarem no exterior.

O Brasil é o único país onde o ballet russo tem uma extensão de sua escola de formação profissional. “É um misto de alegria e apreensão ao mesmo tempo”, afirmou Alcermira Leão, mãe da Mirela, que caiu aos prantos ao receber o resultado quando ainda estava em Joinville. “Foi muita pressão durante a audição”, afirmou a pequena.

A audição foi composta de três etapas e em cada uma delas os participantes iam sendo eliminados. Teve ainda teste de língua Portuguesa e de Matemática.

Participaram da seletiva, bailarinos do Brasil, Argentina e Uruguai. Na faixa etária da Mirela, eram nada menos do que 250 meninas concorrendo para uma vaga; já os meninos, eram 100 para cada vaga.

Eles passarão para a história como os primeiros bailarinos de Rondônia a conseguirem a entrar no seleto grupo da Escola Bolshoi/Brasil. Da região Norte foram aprovados apenas quatro, incluindo a dupla portovelhense.

Professora Edcleia Jucá, do Ballet D’Palma

Mirela

Mirela faz ballet desde o quatro anos com a professora Edcleia Jucá, da Escola de Ballet D’Palma. No início ela já mostrava perfeição nos movimentos, se diferenciando das outras crianças da turma. Notando o potencial, Edcleia passou a exigir cada vez mais dela.

Entre 2014 e 2017, a pequenina precisou mudar-se para o distrito portovelhense de Vista Alegre do Abunã, onde continuou a ter aulas de dança com a mãe Alcemira, que também foi aluna da professora Edcleia. Mesmo longe, a mestre continuava a incentivá-la a se esforçar cada vez mais para ter condições de participar da audição do Bolshoi. No inicio deste ano, ela retornou as aulas no D’Palma.

Humilde e sorridente, ela já sonha em participar das grandes companhias de dança do mundo. “Amo ballet e vou me esforçar para isso”,afirma de forma categórica.

Caio Monteiro

Professora Rita Nascimento, da Escola de Ballet do Sesi

Já a história de Caio Giulliano é ainda mais fenomenal. Ele começou a fazer ballet há apenas um ano. Aluno da professora Rita Nascimento, na Escola de Ballet do Sesi, a mãe dele, Andreia Monteiro, disse que o filho só mencionou que gostava de dança aos 9 anos, após assistir a uma apresentação da prima. “Mas como o pai não queria saber disso, ele não falou mais no assunto”, revelou.

Caio voltou a mostrar o seu amor pela dança com o filme de desenho animado “A Bailarina”. A mãe afirma que ele via o filme e fazia todos os passos junto com a prima. “Era impressionante”. Incentivada pela prima, Andreia o levou para fazer um teste com a professora Rita Nascimento. Tudo isso escondido do pai do garoto.

“No teste, ele executou todos os passos. Parecia que já tinha feito dança, deixando a Rita encantada”, declara. A professora perguntou o porquê de não termos o colocado antes no ballet. “Como o pai não queria saber, pois, segundo ele, dança era coisa de mulher, tive que me virar sozinha para arranjar tempo levá-lo às aulas”. O pai só mudou de opinião após assistir a uma apresentação do filho e vê que ele, de fato, tinha talento.

Seletiva/Porto Velho

A seletiva para escolher os bailarinos de Rondônia que participariam da audição nacional ocorreu em maio deste ano em Porto Velho, promovida pela Prefeitura, via Funcultural. Foi a primeira vez que a Escola Bolshoi veio ao estado fazer uma audição.

Dos 250 bailarinos inscritos de todos os municípios, apenas 14 conseguiram ser aprovados para concorreram na etapa nacional em Joinville. Dos 19, apenas a Mirela e o Caio obteram êxito.