E você, faz parte desse grupo?

Pelo menos 68% dos brasileiros têm o café da manhã como o item mais importante na hora de escolher o hotel para se hospedar, revelou pesquisa realizada pelo site Booking.  Nada de wi-fi gratuita, piscina, café da manhã ou minibar.

Além do café manhã e da segurança, outras amenidades bastante consideradas pelos viajantes brasileiros são os estacionamentos gratuitos (47%) e minibar (46%).

Uma boa refeição ficou na frente de serviços como ar-condicionado no quarto (61%), seguida de equipe profissional e solícita (57%), wi-fi gratuito (50%) e equipe com fluência no idioma do hóspede (48%).

Estrangeiros

Já para os viajantes estrangeiros, a pesquisa mostra que 35% consideram as comodidades uma parte importante das informações necessárias na hora de fazer uma reserva. As preferências variam de acordo com a nacionalidade, porém todas são unânimes quando o assunto é a segurança que o hotel deve oferecer.

Para os Australianos, o café da manhã é importante para duas a cada dez pessoas. Para eles é primordial ter ar-condicionado dentro dos quartos (45%). Assim como os norte-americanos (66%) e os japoneses (60%).

A internet gratuita é o item mais desejado pelos visitantes da Nova Zelândia (51%). Os dinamarqueses também preferem o wi-fi (49%) ao ar-condicionado (30%).

Ouvir opiniões antes de viajar

Confira abaixo uma tabela com as dez principais comodidades escolhidas pelos viajantes brasileiros e sua comparação com o público global:

Hoje, a fonte mais procurada pelos hóspedes antes de fazer uma reserva são as avaliações de outros turistas, segundo um terço dos entrevistados.

Brasileiros, russos e coreanos passam a maior parte do tempo à procura de opiniões.

Aproximadamente seis a cada dez viajantes desses mercados preferem consultar pelo menos uma fonte de avaliação antes de fazer uma reserva.

Estão nem ai

Já seis a cada dez japoneses, mexicanos e suecos não dão muita importância para qualquer tipo de avaliação. Eles se baseiam apenas sobre as comodidades e outras informações relevantes.

Fonte: Viagemuol