Um grupo de empreendedores chilenos conseguiu fabricar sacos plásticos e de tecido reutilizáveis e solúveis em água que não contaminam o meio ambiente. Isso só foi possível porque eles conseguiram substituir o petróleo pela pedra de calcário na fórmula usada para a fabricação do plástico.

Os sacos plásticos não poluem a água

Os sacos plásticos são solúveis em água

“Nosso produto deriva de uma pedra calcária que não causa danos ao meio ambiente”, garantiu Roberto Astete, diretor-geral da empresa SoluBag, que espera comercializar seus produtos a partir de outubro no Chile, um dos primeiros países da América Latina a proibir o uso de sacos plásticos convencionais em estabelecimentos comerciais.

Astete explicou que a grande diferença entre o plástico tradicional e o produzido pela SoluBag é que aquele (tradicional) permanece entre 150 a 500 anos no meio ambiente e “o nosso demora apenas cinco minutos. A gente decide quando o destrói”, afirma.

A fórmula encontrada pelos empreendedores permite “fazer qualquer material plástico”, por isso eles já estão trabalhando na produção de materiais como talheres, pratos e embalagens.

Outra vantagem dos sacos é que são antiasfixia, uma das principais causa de mortalidade infantil, pois se dissolvem em contato com a língua ou as lágrimas.

Prêmio

Os dois inventores, Astete e Cristian Olivares, ganharam o prêmio SingularityU Chile Summit 2018, como empreendimento catalisador de mudança. Essa façanha rendeu a eles um estágio de 10 semanas no Vale do Silício, iniciando neste mês de setembro.

Astete e Cristian Olivares, da SoluBag, que lançaram os plásticos solúveis

Fonte: Uol